Sabemos Escrever

Os alunos têm muito a dizer. Eis aqui mais um espaço para que suas idéias circulem...

25.9.08

Um poema de amor

To My Dear and Loving Husband

If ever two were one,
then surely we.
If ever man were lov'd by wife, then thee;
If ever wife was happy in a man,
Compare with me ye women if you can.
I prize thy love more than whole Mines of Gold,
Or all the riches that the East doth hold.
My love is such that Rivers cannot quench,
Nor ought but love from thee, give recompence.
Thy love is such I can no way repay,
The heavens reward thee manifold I pray.
Then while we live, in love lets so persevere,
That when we live no more, we may live ever.
(Anne Bradstreet)

Para meu querido e amado esposo

Se algum dia dois foram um,
Então certamente nós.
Se algum dia, um homem foi amado
Pela esposa, então você.
Se alguma mulher já foi feliz com um homem,
Comparem-se comigo, Ó mulheres, se puderem.
Prezo seu amor mais do que minas de ouro,
Ou todas as riquezas que o Oriente possui.
Meu amor é tanto, Que nem rios não podem sacia-lo.
Mada além do seu amor pode dar recompensa.
Seu amor é tal, Que nada posso retribuí-lo,
Rogo aos céus que lhe paguem em dobro.
Então, enquanto vivermos,
Perseveremos no amor,
Para que, quando já não vivermos,
Vivermos sempre.
(Anne Bradstreet – tradutor desconhecido)

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home